Seguir por e-mail

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Pior que tá não fica... será???

Olá crianças

Sexta feira passada foi dia primeiro de abril, conhecido como o dia da mentira e resolvi pregar uma peça em meus amigos, postei no facebook uma mensagem de despedida, dizendo que estava partindo para a Lituânia, iria morar na belíssima cidade de Vilnius. Escolhi a Lituânia, por que havia acabado de conversar com uma pessoa de lá que conheço apenas via facebook, as únicas coisas que sei sobre a Lituânia é que fica perto da Polônia e que sua capital é Vilnius, procurei uma foto da cidade na internet e coloquei como foto de meu perfil, pronto a brincadeira estava pronta.
Imaginava que receberia algumas mensagens de pessoas decepcionadas com minha partida (algumas talvez fingindo decepção), e mensagem de grande parte de meus amigos, entendendo ser uma brincadeira, me xingando ou enviando alguma piada a respeito.
Para minha surpresa, poucos minutos depois do post, recebi vários e-mails de pessoas me dando os parabéns pela conquista, aí eu pensei, CONQUISTA??? O que deve ter em Vilnius além de frio? Mais frio??
Fui pesquisar algo a respeito da Lituânia, e descobri que logo após seu ingresso na União Européia, foi o país que teve o maior crescimento dentre os países candidatos a ingressar, descobri que existem prédios de uma arquitetura fantástica, descobri também que o desemprego caiu 10% desde sua entrada na União Européia, porém os analistas creditam essa queda no índice de desemprego à migração dos Lituanos para outros países da União Européia. Agora sem menosprezar o país (que após ver algumas fotos, imagino que seja realmente fantástico), se nem os lituanos querem ficar por lá, por que eu iria querer?
Cheguei a conclusão que assim como eu, a maioria dos meus amigos não tinham a mínima idéia de como era a Lituânia, então por que ficaram felizes com isso (será que eles só queriam se livrar de mim?), alguns chegaram a perguntar se haviam mais oportunidades. Eles enxergaram a vantagem na saída do Brasil e não na ida para a Lituânia.
O povo brasileiro está cada vez mais desiludido com o país, desiludido ao ponto que qualquer oportunidade fora soa como uma grande vitória, quase como um prêmio nobel.
Por que o Brasil é tão ruim assim? Comecei a pensar comigo e dando uma olhada nos sites de notícias encontro a seguinte manchete: “TIRIRICA CONTRATA HUMORISTAS COMO ASSESSORES POLÍTICOS”, esses assessores ganhariam 8 mil mensais (tudo bem, são palhaços e devem ter muita experiência política), hoje ao ler as notícias vejo a seguinte notícia: “TIRIRICA JÁ PAGA RESORT COM DINHEIRO PÚBLICO” (veja notícias abaixo)
Então começo a entender por que toda essa desilusão com o país, mas o problema maior é que nesse circo os verdadeiros palhaços somos nós que colocamos pessoas assim no poder. Ninguém pode questionar as atitudes do Tiririca, pois quando candidato ele falou que faria exatamente isso, ou vocês não lembram da campanha onde ele dizia que iria ajudar os mais pobres, começando pela sua própria família.
Aaahhhhhh, mas votaram no Tiririca como forma de protesto, FORMA DE PROTESTO??? CONTRA QUEM??? CONTRA O PRÓPRIO POVO???
Não importa quem esteja no poder, infelizmente a característica do povo brasileiro é essa, e não importa quem esteja no poder, com raras exceções, o sujeito se tornará exatamente igual, por que o brasileiro utiliza o famoso “Jeitinho brasileiro”, como forma de disfarçar tudo o que não presta em nossas características, a nossa corrupção, os nossos atrasos, a nossa desonestidade, enfim o nosso brasileirismo.
Não adianta mudarmos para a Lituânia, a única coisa que pode acontecer é a transformação da Lituânia em um novo distrito brasileiro.



BeijUnda e até a próxima.

Um comentário:

  1. É o complexo de vira-lata, mencionado por Nelson Rodrigues como sendo um mal brasileiro. Enquanto o mundo em crise e recessão olha pro nosso momento econômico com admiração (Europa) e uma certa inveja (ou uma inveja muito certa, no caso da Argentina), nós olhamos para nós mesmos com os mesmos olhos de vira-lata com que os portugueses nos condicionaram a olhar desde o século XVI. O brasileiro ainda olha para o Brasil como sendo o bordel do mundo, como sendo a Sapucaí do mundo. Aqui não é o celeiro do mundo, a mina-de-ferro do mundo, pelo menos não sob a óptica do próprio brasileiro. Generalizações são perigosas, eu sei, mas venha alguém a me atirar a primeira pedra. Nossa classe política nos envergonha, mas ela é um reflexo da sociedade. Bem dito por você, somos todos Tiriricas - o brasileiro se acha um trouxa no caso Tiririca porque não é ele próprio quem está tomando vantagem.
    Enfim, sei lá.

    ResponderExcluir