Seguir por e-mail

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Amor e Revolução




Olá crianças,

Nunca fui muito fã de novelas, pra falar a verdade não gosto nem um pouco, acredito que a última que realmente acompanhei foi “que rei sou eu?” que foi exibida pela rede globo em 1989, na época eu tinha 11 anos de idade e adorava as disputas de esgrima que eram exibidas na novela. Porém ontem foi ao ar o primeiro capítulo (imagino que seja o primeiro, pelo menos foi o primeiro que eu vi) da novela Amor e Revolução no SBT, e ao passar pelos canais vi algumas cenas, achei interessante e acabei assistindo até o final.
Fiquei realmente impressionado pelo qualidade da produção, principalmente por não tratar de temas fúteis, mas por tratar um momento crucial na história de nosso país: a Ditadura Militar. Infelizmente este tema é pouco explorado pela dramaturgia (me lembro do filme “o que é isso companheiro”, baseado no livro de Fernando Gabeira, e uma série na Globo que não me lembro o nome) e de forma inconsciente, acabamos esquecendo ou “deixando pra lá”, tudo o que se passou.
Confesso que fiquei um pouco decepcionado com a qualidade da atuação dos personagens de Graziella Schmitt e Cláudio Lins (que aparentemente são os personagens principais da trama), é bastante superficial, um pouco pior que a atuação dos personagens do seriado Chaves (também exibido pelo SBT), porém os demais atores aparentam ser mais consistentes.
Outro ponto alto da trama é sua trilha sonora composta por clássicos da MPB como Roda Viva de Chico Buarque, Gita de Raul Seixas ou Preciso aprender a ser só de Elis Regina.
Ao final do capítulo, uma pessoa que sofreu as perseguições e torturas da ditadura dá um depoimento sobre a época (confesso que me emocionei com o depoimento de ontem, onde uma mulher contava sobre seu marido assassinado e seus filhos que foram retirados dela e levados por um delegado que, de tempos em tempos, levavam eles para que vissem sua mãe nua e espancada).
Enfim, não tenho muito a dizer além de parabéns ao SBT pela iniciativa, e recomendar aos meus amigos (provavelmente dois ou três que lêem esse blog).
É exibida às 22:15 (imagino que de segunda à sexta).
De qualquer forma, mesmo que não assistam, recomendo que leiam algo a respeito desse período, é importantíssimo lembrar dessa época para que não seja permitido acontecer novamente.
Hoje corre uma grande discussão em torno da Comissão da Verdade, que basicamente seria uma comissão para averiguar os crimes contra os direitos humanos ocorridos na época do regime militar, algumas pessoas (provavelmente envolvidos) lutam com afinco para que essa comissão não seja instaurada, torço realmente para que a Presidente possa colocar em prática essa comissão, pois além de identificar os verdadeiros criminosos da época, teremos uma visão mais clara do que foi realmente esse período.

BeijUnda e até a próxima.

7 comentários:

  1. Boa Henri!!
    Eu não assisti a novela, mas vi o depoimento no Youtube....e já tinha visto outros documentários sobre esse tempo....bom texto seu cara....vou ler sempre seu blog!! num para não!
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  2. valeu velhinho...
    divulga pra galera.
    abração!!

    ResponderExcluir
  3. estou te seguindo me segue tbm :

    http://comentariocriticoo.blogspot.com

    siga e comente por favor

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente, não vou poder acompanhar a novela. Já ouvi falar bem dela, também, e compartilho a opinião de que não se deve pôr um tapume na história: ela deve ser mostrada, dissecada, analisada. A Comissão da Verdade deve, sim, sair, mas só se for para atribuir a devida responsabilidade a quem tem culpa na violência, a ambos lados. Terroristas esquerdistas autointitulados "revolucionários" mataram pessoas que não tinham nada a ver com a repressão; militares criminosos mataram, torturaram pessoas que não tinham nada a ver com o terrorismo de esquerda, além de pessoas que tinham como único crime discordar. Em crimes contra a vida e contra a dignidade, não há relativismos: é culpado? Paga.
    Enfim, a Argentina está tirando esses esqueletos do armário da História. Espero que o Brasil faça o mesmo. E que essa novela acrescente algo à 'cultura' do brasileiro, que só agrega informação dessa forma.

    ResponderExcluir
  5. Henio, vc citou algo importantíssimo que eu realmente esqueci de ressaltar, é importante que todos saibam que os criminosos nessa história não foram só os militares, mas os terroristas comunistas também devem ser punidos!
    a História tem de ser colocada a Limpo e logo, pois em breve não sobrará ninguém para ser punido, e como todos sabem, brasileiro, depois que morre vira santo!

    ResponderExcluir
  6. Olá brigaduuuu por acompanhar a Novela bjs Thaynara Bergamim (Alice Fiel de Amor e Revolução)

    ResponderExcluir
  7. eu é que agradeço pelo comentário, é motivo de orgulho saber que vc leu o post, espero que continue acompanhando o blog.
    parabéns pelo trabalho!!!
    bjs

    ResponderExcluir