Seguir por e-mail

quarta-feira, 11 de maio de 2011

de volta às aulas

Olá Crianças,

Quando estamos na escola existem várias tribos que são fáceis de ser identificadas. Existem os valentões, que são aqueles sujeitos que, por terem sido geneticamente premiados, abusam dos menos privilegiados (normalmente nerds), colam chicletes em seus cabelos, rasgam os cadernos, e puxam a cueca até que os pobres coitados tenham uma espécie de vasectomia forçada. Existem os populares, que são aqueles caras que, você não entende bem porque, mas todo mundo gosta e todo mundo está perto deles. Existem os Nerds ou CDF´s (já citados anteriormente) que, normalmente, não são tão sociáveis mas, quando é a época de provas bimestrais, todo mundo quer ser amigo. E existem os figurantes, estes são aqueles sujeitos que não se enquadram em nenhuma dessas tribos, é um cara que não faz a mínima diferença se aparece ou não na escola, provavelmente ninguém vai notar, esses normalmente sentam-se no meio da sala e nem a professora sabe seu nome, provavelmente, se você parar para pensar no pessoal que estudou com você no colegial (hoje chamado de ensino médio), lembrará de algumas pessoas, provavelmente essas pessoas que você lembrou, fazia parte de algum dos grupos que citei, você dificilmente se lembrará de um desses figurantes, quem assistia Chaves, vai entender o que eu estou falando (lembre-se que na classe do professor Girafales, existiam vários alunos, porém apenas o Chaves, Quico, Nhonho, Chiquinha, Popis, Godinez e as vezes a Patti falavam, os outros apenas conversavam e ficavam calados quando o Chaves ia dizer alguma bobagem sobre o professor).
Estou me lembrando disso, por que nos últimos oito anos, a política brasileira tem se comportado exatamente dessa forma, alguns valentões, liderados por coronéis e afins que ninguém tem coragem de enfrentar que, mesmo não estando em evidência total, figuram o senado e a câmara dos deputados; tem aqueles populares que estão sempre na crista da onda, sempre pegando os melhores cargos e posições, mesmo quando não tem idéia do que fazer quando os assumem; os CDF´s pobres coitados, que tem idéias boas, algumas caras que aparentam ser confiáveis, mas ninguém dá muita trela e só se aproximam deles perto das eleições; e tem os figurantes.
A questão é que, quem tomou para si o papel de figurante nesse grande colégio eleitoral, foi justamente quem não podia, que foi a oposição. Passamos todo esse tempo assistindo escândalos, mensalões, baixarias e coisas do tipo e a oposição pareceu apática, praticamente morta. Lembro que quando a situação era oposição, eles não davam paz, gritavam, protestavam, faziam greves... estavam errados? É claro que não, é para isso que uma oposição existe, para mostrar o que está errado e o que deve ser melhorado, e temos que concordar, não existe oposição melhor que o PT, eles realmente sabem ser oposição, até quando estavam no poder eles fizeram oposição (tanto que em uma dessas surgiu o PSOL). Porém há muito tempo não vemos nenhuma demonstração de existência de uma oposição, tudo o que encontramos são algumas manifestações aleatórias, desorganizadas de alguns poucos descontentes. Não é para menos que a aprovação do governo Lula tenha sido tão positiva, não tinha ninguém para reclamar.
O partido que deveria fazer este papel, o PSDB, simplesmente deixou o barco correr, não quis dar a cara para bater, acredito que no primeiro mandato estavam esperando que o Lula fizesse alguma bobagem e, dessa forma, ele cavasse sua própria cova, ele fez, porém estava muito bem assessorado e tudo foi para debaixo do tapete. Já no segundo mandato, tentaram esboçar alguma coisa, mas novamente morreram antes de fazer alguma coisa e estamos aí no terceiro mandato de um governo aparentemente perfeito, fico pensando se eu que sou o chato e só vejo problemas, mas não consigo me conformar que apenas eu não goste desse governo.
A verdade é que o PSDB foi incompetente como oposição e a prova disso está em evidencia nos noticiários que, desde o mês passado, vem informando um racha no partido que ameaça inclusive sua existência. O que é noticiado é que alguns poucos estavam tentando centralizar o poder, outros dizem que é por causa da criação do novo partido, outros dizem que é por causa de diferenças ideológicas; essa semana o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse que o racha é resultado de uma ação para dizimar a oposição (http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,alckmin-ve-acao-para-dizimar-a-oposicao,716459,0.htm) , independente de qual seja o motivo do racha, a culpa toda é da incompetência do PSDB, seja administrativa ou ideológica, e se realmente for uma ação para dizimar a oposição, parabéns ao governo, pois se mostraram mais competentes e conseguiram chegar ao seu objetivo, por pior que ele seja.

BeijUnda e até a próxima.

5 comentários:

  1. Ou seja, o Brasil é, oficialmente, um país politicamente órfão. E viva o projeto de poder eterno do PT. Se bem que, a bem da verdade, não foi o PT quem ganhou: foi a oposição quem perdeu.

    ResponderExcluir
  2. Oposição existe, o PSOL, só ainda são muito pequenos, mas fazem barulho. O PT começou da mesma forma no primeiro Congresso pós-ditadura. Em duas décadas se tornou a maior bancada, talvez o PSOL não precise de tanto.

    Agora, que moral a oposição de direita tem? Vão criticar aquilo que eles mesmos faziam pior quando eram governo?

    O povo não é mais tão trouxa, não aceita mais tanta hipocrisia.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente o PSOL ainda está um pouco na sombra do PT, ainda é visto pelo povo como uma espécie de PTzinho extremista, eles precisariam crescer para fazer volume, fazer força, e esses partidos quando crescem já sabemos o que acontece (vide exemplo do PT), é a síndrome da "revolução dos bicho", onde quem chega ao poder acaba se tornando igual ou até pior do que os que estavam antes...

    ResponderExcluir
  4. Eu não acho que o PT seja igual e muito menos pior que o que estava antes. Eu vivi aquele período tenebroso da nossa política, com privatizações fraudulentas, polícia federal inoperante, engavetador geral da Rpública e indicação de um ministro sem ética para o STF (Gilmar Mendes); não quero isso de volta nunca mais.


    O PT era muito infantil na oposição, mas foi cedendo a fazer política aos poucos. Por outro lado, o PSDB e o DEM agem na oposição como uma coisa do tipo "quanto pior, melhor", isso não tem nada de positivo pro Brasil.

    No caso do PSOL não vejo eles sendo contra as coisas boas propostas pelo governo (como as vezes o PT fazia antes tb).

    ResponderExcluir
  5. Em uma coisa concordamos, tanto PT quanto PSDB não são grande coisa, seja como Situação como Oposição.
    dizer qual foi o pior é bastante relativo e passivo de interpretação, cada um tem a sua (Gilmar Mendes x Delúbio, Privatização x Mensalão, etc).
    em alguns pontos discordamos, e essa é a graça e o verdadeiro valor da democracia.
    Apesar de não concordar com a forma como foram feitas as privatizações, não sou totalmente contrário a elas, pois após essas privatizações tivemos algumas estradas com real condições de uso; a Vale só se tornou o que é hoje por conta da privatização (e agora o governo resolveu meter o dedo e demitir o cara responsável pelo crescimento da empresa apenas para satizfazer seu ego e de seus aliados), a própria Petrobrás se tornou competitiva após a sua entrada no mercado de ações (que não deixa de ser uma privatização.
    eu não sou favorável nem a Direita e nem a Esquerda extrema, acho que tudo o que é excessivo faz mal ao povo e ao crescimento do país, a questão é que os partidos, desde que me entendo por gente, trabalham apenas em benefício próprio (todos sabemos que bolsa família, sistema de cotas e projetos do tipo são apenas formas de mascarar o real problema em suas respectivas áreas), como já havia citado em http://nadasobremuito.blogspot.com/2011/04/herrar-e-umano.html, o problema é cultural e enquanto o nosso país não mudar essa cultura do "Jeitinho brasileiro", não importa quem esteja no poder, as reclamações serão sempre as mesmas.

    ResponderExcluir