Seguir por e-mail

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Invente suas próprias canções




Olá crianças,

Alguns meses atrás assisti com meus irmãos e minha esposa um filme que é considerado pela critica como o maior filme de todos os tempos: “Cidadão Kane”.

Ao alugar o DVD estava com uma expectativa altíssima e confesso que não me decepcionei, realmente é um filme incrível, talvez assistindo hoje algumas pessoas não considerem nada demais, mas se você levar em consideração que foi feito em 1941 e que foi totalmente diferente de tudo o que já havia sido exibido até então, certamente dará a devida importância.

Orson Welles conseguiu com esse filme deixar sua mensagem, sua assinatura, o seu legado e quando assisti novamente (acabei assistindo o filme 3 vezes) não consegui pensar em outra coisa senão em qual é o legado que estou deixando, será que alguém vai lembrar de mim depois que eu partir?

Fico pensando em pessoas geniais que deixaram suas marcas e é praticamente impossível encontrar quem não os conheça, como por exemplo Einstein, Santos Dumont, Elvis Presley ou o próprio Orson Welles. Todos se desenvolveram em áreas totalmente diferentes, porém todos deixaram suas marcas.

Existe uma música do Legião Urbana que se chama “marcianos invadem a terra” (vídeo abaixo) onde, em determinado momento é dita a seguinte frase: “se você quer se divertir, invente suas próprias canções“. Acho que essa frase resume a ideia que essas pessoas que citei acima tiveram, eles simplesmente inventaram suas próprias canções, quando lemos sobre Santos Dumont ou até mesmo Einstein vemos nitidamente que eles se divertiam ao deixar seu legado e  nenhum deles pretendia se tornar “imortal”, queriam apenas deixar algo que fosse útil para quem viesse depois (prova disso é que Santos Dumont não patenteou nenhum de seus experimentos).

A correria da vida tem feito com que vivamos cada dia simplesmente por viver, estamos apenas existindo e nada que fazemos tem algum significado, não acho que todos nós tenhamos que inventar aviões ou explicar novamente a relatividade, só acho que cada um de nós tem potencial para deixar algo para a posteridade, desde o mais simples ao mais genial, basta usar aquilo no que somos melhores e parar de nos preocupar um pouco para nos divertir. Escreva um livro, componha uma música, pinte um quadro, faça um poema, se desenvolva, saia do marasmo.


A vida passa muito rápido e se não nos movimentarmos, seremos esquecidos mais rápido ainda... invente suas próprias canções.

2 comentários:

  1. Ótimo texto! Pra evitar que a vida seja fútil, inútil, pequena e morna basta por pra fora o que tem dentro do nosso coração. Todo mundo tem algo guardado que pode mudar a vida de alguém, todo mundo pode mover montanhas.
    Parabéns pelo modo de pensar a vida e tamo junto no quesito "inventar nossas próprias canções".

    Abraço!

    Digão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Digão acho que se cada um, por mais simples que seja, tem pelo menos uma "estrofe" para acrescentar. Se todos derem sua contribuição acredito que teremos mais arte, mais invenções, mais criações... basta apenas não ter medo de expor suas idéias... danem-se as críticas, quem critíca normalmente não tem capacidade ou coragem de pensar e expor seus pensamentos...

      Excluir